Praia das Neves: como chegar ao Caribe soteropolitano da Ilha de Maré

Pense em uma praia que está bombando em tudo que é perfil de Instagram? Também pudera, a Praia das Neves, em Ilha de Maré, é uma das mais lindas de Salvador. Sim, Ilha de Maré faz parte da nossa cidade! Aqui vamos mostrar o caminho das pedras, ou melhor, das águas para você desfrutar desse paraíso de mar calmo e cristalino.

Quando a maré está cheia ela forma essa piscina no banco de areia

A forma mais tradicional de chegar lá é através da praia de São Tomé de Paripe, uma das mais famosas do subúrbio. Fomos de carro, através da estrada do DERBA (BA 528), que passa pela Base Naval. É uma estrada bem tranquila, com sinalização e bambuzais que lembram o do Aeroporto de Salvador. Levamos cerca de 30 minuto para chegar ao local. Quem vai de ônibus pode pegar um Paripe (que só vai até uma parte e você precisará pegar outro coletivo na Fazenda Coutos), ou um Base Naval (Pituba), ambos podem ser encontrados na rodoviária de Salvador.

Na maré vazia você precisa dar uma boa andada até a faixa de areia

Quem vai de carro  conta com uma grande oferta de estacionamentos particulares na região, que cobram geralmente 10 reais pela diária. Há também os gratuitos, mas são poucas as vagas. Chegando em São Tomé você terá duas opções: pegar os grandes barcos que saem do Terminal Marítimo, ou ir nas embarcações menores, guiadas por inúmeros barqueiros locais.  Os barcos maiores cobram R$4,00, mas você só conseguirá ir quando houver uma grande quantidade de pessoas. Portanto, recomendamos os menores, cujo valor atual é de R$5,00 por cabeça, sendo que eles só embarcam quando completam a quantidade mínima de 6 pessoas. Se estiver com pressa você pode “fechar” o barquinho só pra você. Barganhando conseguimos o valor de 25 reais (3 pessoas). Antes de embarcar informe para qual praia deseja ir. Entre as mais famosas estão Itamoabo (possui maior estrutura de bares e até pousadas), Botelho (onde fica o famoso Restaurante Preta), e a Praia das Neves, que tem esse nome graças à igreja de Nossa Senhora das Neves.

A igreja de Nossa Senhora das Neves foi construída em 1552, por Bartolomeu Fernandes Pires, detentor de um engenho de açúcar na região
A vista do alto da colina onde está a igreja de Nossa Senhora das Neves

A travessia dura 20 minutos e é bem tranquila, principalmente se a maré estiver vazia. No caminho passamos pela Praia de Inema, famosa por ter se tornado refúgio de presidentes.  O desembarque é feito na própria água, mas não precisa se preocupar, pois mesmo na maré cheia a água não passa da canela. Muitas pessoas costumam ir equipadas com suas caixas térmicas e acessórios de praia, isso porque a Praia das Neves possui uma estrutura muito precária em termos de serviços. Contudo, para minha surpresa dessa vez tinha até cadeiras e sombreiros. Da outra vez que fui tive que contar com a sombra dos coqueirais.

Visão panorâmica de parte da Praia das Neves

Ficamos na barraca “O point da Deise”, único lugar que oferecia cadeiras e sombreiros na areia da praia, mas lá não havia muitas opções de comidas e as coisas esgotaram rapidamente no decorrer do dia. Agora o que o local deixou a desejar na estrutura compensou no sabor e na fartura. Pedimos meio ensopado misto (camarão e siri) e nos surpreendemos com a apresentação, pois cada um dos sabores veio separadamente, e o comum é um único prato com os dois! Não sei vocês, mas eu adorei a ideia! O total foi de 75 reais, um preço bem acessível, assim como todo o restante do cardápio. A mariscada, por exemplo, custava 110 reais para 6 pessoas comerem! O local aceita cartões, e é importante se atentar para uma peculiaridade de Ilha de Maré: boa parte do seu comércio só funciona a partir das quintas, quando há maior movimento. Contudo, como estamos em alta estação, essa história pode ser diferente.

Ensopado de camarão e siri catado: prato farto, barato e com tempero excelente

Geralmente quem vai para a Ilha de Maré volta no mesmo dia, mas lá há algumas opções de pousadas. Não arriscamos indicar alguma, pois não conhecemos os serviços. O que sabemos é que a maior quantidade de lugares para hospedagem fica em Itamoabo, praia vizinha.

Muitas pessoas nos perguntaram a respeito da segurança do local. Bem, eu não vi policiamento em qualquer uma das vezes em que estive em Ilha de Maré. O local é bem tranquilo, mas pesquisando a respeito você irá se deparar com alguns relatos de assaltos a turistas, então procure ir em dias de movimento, o que acontece em praticamente todos os dias da alta estação.

Caso tenha interesse em percorrer a pé a ilha de um extremo ao outro tenha cuidado, pois é uma caminhada longa e perigosa, que nem a população nativa recomenda. Então sugerimos que você já procure desembarcar na praia que deseja permanecer. Se quiser explorar, o faça em grupos e evite ficar exibindo câmeras e eletrônicos.

Quando a maré enche completamente vira uma piscina de borda infinita

Já com relação ao banhos nas praias da Ilha de Maré:
Itamoabo: há algumas pedras mas possui um dos melhores banhos. A maré sobe bastante, tornando o banho ainda mais gostoso.

Praia de Botelho: a praia tem muitas pedras e é perigosa para banho, pois fica próxima a uma área onde navios fazem serviços. O mesmo ocorre com a Praia do Oratório, com sua famosa “prainha”. Um morador me disse que este local também possui grandes “precipícios marinhos”, um perigo iminente.

Praia das Neves: a mais tranquila. Com águas mornas, é bem rasa, mesmo na maré cheia. Com águas cristalinas e calmas, é a praia ideal pra levar a criançada. A maré na Praia das Neves sobe muito rápido! Então cuidado ao deixar pertences na faixa de areia. Quase perdi minhas coisas da primeira vez em que fui, e vi a situação se repetir com outras pessoas.

 

Com a popularização da praia ficou comum encontrarmos muitas lanchas por lá. Então é preciso ter atenção dentro do mar, principalmente por conta dos jet-skis. Como todo cuidado é pouco, recomendo cautela, ainda mais que é comum ver os condutores ingerindo latinhas de cerveja. E por falar nelas, custa nada lembrar de recolher seus lixos, né?  Vamos preservar para que esse paraíso possa ser desfrutado por mais pessoas.

Dadas as dicas, esperamos que você se permita conhecer essa maravilha soteropolitana!

14 Comments

  1. Nailton Assis

    Estive lá pela primeira vez no dia 07/04/18 (esse mês). É um paraíso mesmo.
    Levamos caixa térmica carnes e churrasqueira (portátil). Curtimos muito o dia inteiro. Meu filho amou e ficamos tranquilos porque a água é cristalina e bem resinha. No final do dia recolhemos todo lixo e já deixamos a ilha com saudades.

    1. Larissa d'Eça

      Que bom que gostaram da experiência! E muito importante essa questão do lixo, pois soube que recentemente a praia anda suja por conta da falta desse cuidado dos visitantes. 🙁

  2. Tamara

    Adorei o post! Fui lá com ajuda dele hahahaha A praia é uma delícia, a água não estava translucida, mas foi por conta que choveu cedinho. Uma delícia tudo. Só achei carinho para comer. Um copo de 200ml de caldo de marisco, por exemplo, estava a R$8. Quando vi ele chegando quase chorei.

    Indico muito. Lindo visual. Beijos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *